terça-feira, 29 de setembro de 2009

IVANHOE - excertos

Contracapa:

Inglaterra. 1194. Os cruzados estão a regressar da Terceira Cruzada. Ricardo Coração de Leão foi capturado pelo duque de Saxónica e continuará seu prisioneiro, julga-se.
Robin dos bosques luta contra a injustiça com os seus alegres companheiros de armas.
Wilfrid de Ivanhoe é um nobre saxão partidário de Ricardo L., o rei normado com quem combateu na Terra Santa. Este facto, mais a sua paixão por Lady Rowena , fazem com que o pai o deserde. (...)

Excertos:

"- Ainda não é tarde - conciliou Oswaldo - Ainda não há uma hora que correu o sino.
A frase foi mal escolhida para desculpar o colega, porque teve o condão de aumentar o descontentamento de Cedric.
- Vai para o diabo com o tal "correr o sino"!... Maldito seja o bastardo que inventou esse dito e o criado sem coração que se atreve a dizê-lo diante de um Saxónico!... Correr o sino! Obrigar pessoas honestas a apagar as luzes e o lume para que os ladrões e os salteadores trabalhem à vontade!..."
(p. 24, cap. III - O azedume de sir Cedric)


"A meio da calvagada, o principe João parou de súbito e disse para o prior:
- Pela Santa Virgem! Esquecemos o principal. Não escolhemos a rainha da beleza e dos amores, aquela que há-de entregar com a sua linda mão o prémio ao vencedor. Quanto a mim, como sou de ideias liberais, não me importaria de votar pelos lindos olhos negros de Rebeca.
- Mãe do Céu!... Uma judia!... Mereceríamos que nos lapidassem aqui mesmo e eu ainda sou muito novo para o martírio. De resto, em minha opinião, lady Rowena, a bela Saxónica, é muito mais bonita.
- Judia ou Saxónica, cão ou porco, é tudo o mesmo. Vou escolher Rebeca, quanto mais não seja para arreliar aqueles estúpidos Saxónicos. "
(p. 66, cap. VIII - A vitória do cavaleiro deserdado)

"- Nem mais um passo, orgulhoso templário - intimidou a Judia - ou atiro-me do precipício que se abre a meus pés. Se tentas aproximar-te, ficarás sabendo que uma Judia prefere entregar a alma a Deus a entregar a honra a um templário."
(p. 157 - Cap. XXII - Rebeca diante do destino)

"- Negociei mais do que uma vez com os santos padres e sei que a abadia é rica. Come-se e bebe-se bem no convento. Se eu tivesse por um ano ou por um mês o que eles têm, não regataria o oiro para me libertar.
- Maldito Judeu - protestou o prior - Melhor do que ninguém tu sabes que estamos crivados de dividas por causa da reparação do coro.
- E por terem enchido a adega com os melhores vinhos da Gasconha - retorquiu o Judeu - Mas isso, para vós, não passa de ninharia.
- Cão infiel! O celerado blasfema da santa igreja e os Cristãos não o castigam por tanta temeridade!"
(p. 230 - Cap. XXXI - A partida do cavaleiro negro)

Existe o filme de 1952!!




3 comentários:

Tinkerbell disse...

tens um selo no meu blog :D jinhos

Diana disse...

Agora que estou a estudar cultura medieval, acho que vou ler esse livro futuramente ;)

ClaudiaV disse...

vais adorar o diálogo entre os padre e o judeu! :)